O Peugeot 205 Completa 40 Anos

A história de um carro é muitas vezes, em primeiro lugar, a história dos homens e mulheres que o projetaram. A história do Peugeot 205 é inseparável de Jean Boillot, membro do conselho de administração da Peugeot no final da década de 1970. Foi ele quem, em um momento difícil para a empresa, surgiu com o ambicioso projeto de um novo carro pequeno que seria muito mais do que um carro urbano, um carro multiuso, tão confortável na cidade quanto nas estradas rurais, capaz de transportar uma pequena família, e acessível.

Em termos de design, bem como de tecnologia e marketing, o Peugeot 205 mudou o jogo. Embora a maioria dos modelos da Peugeot anteriores tivessem sido desenhados pela Pininfarina, foram os estilistas que venceram o concurso interno, com um design muito mais moderno e fluido (a Pininfarina consolidou-se ao projetar o cabriolet Peugeot 205).  Foi um projeto que inaugurou alguns sinais distintivos que seriam encontrados em futuros Peugeot, por exemplo, a grade com barras horizontais e a faixa entre as luzes traseiras.

Tecnicamente, o Peugeot 205 assinalou a entrada da Peugeot na era moderna: compacto mas espaçoso, prático com o seu hatchback, eficiente e económico ao mesmo tempo, adaptado a todas as utilizações. Em particular, é o primeiro carro da marca a adotar barras de torção na traseira, a fim de liberar mais espaço no compartimento de passageiros. É também o primeiro carro a receber a nova família de motores XU, nomeadamente o XUD7, um motor de quatro cilindros de 1.769 cm3 com 60 cv, que fez do Peugeot 205 o primeiro pequeno automóvel francês a diesel e sobretudo o primeiro pequeno modelo a diesel a oferecer uma performance equivalente à dos seus homólogos a gasolina, mas com consumos muito inferiores (3,9l/100km em média).

O Peugeot 205 foi o primeiro pequeno Peugeot a receber uma gama ampla e variada de motores - de 45 a 200 cavalos de potência! - e uma caixa de velocidades automática, uma opção rara no mercado na época. Desde o seu lançamento em 1983, ele veio com quatro motores a gasolina e um diesel. 

No ano seguinte, a gama foi aumentada para incluir os lendários GTI e Turbo 16, assim como uma carroçaria de 3 portas. Seguiu-se uma gama de versões, desde as mais acessíveis, como a Junior de 1986 com assentos em jeans, até às mais chiques, como a Lacoste ou a Gentry.

A partir de 1983, o Peugeot 205 teve uma estratégia de marketing condizente com os seus atributos. Assim que foi lançado, o apelido de "número sagrado" fez sucesso. Os anúncios de TV foram eficazes e muito atuais, como o famoso filme em que o PEUGEOT 205 é perseguido e bombardeado num lago congelado por um avião militar, com um ar muito "James Bond”.

O esporte motorizado foi uma ferramenta poderosa para promover o Peugeot 205 e a Marca. Em 1984, a Peugeot entrou na categoria rainha do Campeonato do Mundo de Ralis, o famoso "Grupo B", com o impressionante 205 Turbo 16.

Em 1985 e 1986, o Peugeot 205 Turbo 16 permitiu à Peugeot conquistar o título mundial de construtores e Timo Salonen (1985) e Juha Kankkunen (1986) conquistar o título de pilotos. Com a não existência de mais categorias no "Grupo B", no final de 1986 a Peugeot entrou como o 205 T16 num evento lendário, o Paris-Dakar. Desafio ganho em 1987 e 1988, onde o Peugeot 205 T16 foi especialmente adaptado e venceu o famoso rally-raid, primeiro nas mãos de Ari Vatanen, depois conduzido por Juha Kankkunen.

Em 1998, após uma longa e rica carreira de 15 anos e 5.278.050 unidades produzidas, o Peugeot 205 saiu de linha. Na mente dos entusiastas de automóveis, continuará a ser para sempre o "número sagrado" da Peugeot, aquele que construiu as bases de uma linha excepcional de carros urbanos de sucesso, o Peugeot 206, o Peugeot 207 e hoje o Peugeot 208.

Datas-Chave para o Peugeot 205

  • 24 de fevereiro de 1983: Lançamento da versão de 5 portas do Peugeot 205
  • 1984: lançamento do Peugeot 205 de 3 portas e do Peugeot 205 GTI 1.6 105bhp, comercialização do Peugeot 205 Turbo 16, primeira vitória no Campeonato do Mundo de Ralis (Finlândia)
  • 1985: o Peugeot 205 Turbo 16 é Campeão do Mundo de Ralis (com Timo Salonen), o milionésimo Peugeot 205 sai da fábrica de Mulhouse
  • 1986: lançamento do Peugeot 205 Cabriolet, do GTI 115 e 130bhp, o Peugeot 205 Turbo 16 é Campeão do Mundo de Ralis (com Juha Kankkunen)
  • 1987: o Peugeot 205 recebe um novo painel, o Peugeot 205 Turbo 16 vence o Paris-Dakar
  • 1988: lançamento do Peugeot 205 Rallye, segunda vitória do Peugeot 205 Turbo 16 no Paris-Dakar
  • 1989: lançamento do Peugeot 205 Roland Garros
  • 1990: ligeira reestilização (indicadores e luzes traseiras), lançamento do Peugeot 205 Diesel Turbo (78bcv)
  • 1993: Fim da produção do Peugeot 205 GTI
  • 1995: Fim da produção do Peugeot 205 Cabriolet
  • 1998: o Peugeot 205 é substituído pelo Peugeot 206

Mais posts relacionados

Um primeiro dia frio e molhado em Suzuka

O primeiro dia do GP do Japão teve condições frio e chuva

Royal Enfield amplia opções de cores da Himalayan

Três novas cores já estão disponíveis em toda a rede de concessionárias da marca sem mudança de preço

BYD Dolphin Mini é apresentado em São Paulo

Modelo pretende seguir os passos do "irmão mais velho" BYD Dolphin

Citroën 2 CV comemora seu 75º aniversário

Citroën 2 CV teve 5.114.969 unidades produzidas entre 1949 e 1990

Este Ford Modelo 18 de 1936 será o destaque do 30º Encontro Sul-Brasileiro de Veículos Antigos

O encontro ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro nos pavilhões da Fundaparque, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha

Publicidade