Avaliamos um luxuoso SUV 7 lugares, Mercedes-Benz GLS 350d

Quem conhece os veículos da Mercedes-Benz de perto, sabe que todos têm esportividade, faz parte do DNA da marca, mesmo se tratando de um suv grande, como este avaliado. Tive por alguns dias o GLS 350d 4MATIC para minha avaliação e o resultado foi puro prazer. Este modelo tem capacidade para até 7 ocupantes viajarem confortavelmente, inclusive na terceira fileira, mesmo adultos. Para entrar e sair, rebater ou repor os bancos, nada de esforços, todos movimentos são feitos eletricamente, por botões e sem precisar de horas lendo o manual para fazer tudo isso, é simples e prático.

Este veículo de quase 2,5 toneladas é movido por um motor diesel V6 muito eficiente e econômico. Nesta avaliação, rodei 844 km e ainda restou quase 1/4 de tanque, tanque este que tem capacidade para 100 litros e 12 litros de reserva. Pelo computador de bordo, pude perceber que na cidade a média ficou em 8 km/litro, estrada 12 km/litro e a média geral 10 km/litro, o que é muito bom, se considerado o tamanho e peso dele, além de boa parte dele no fora de estrada. No uso fora de estrada, o carro mostrou que é da cidade, mas não deixou nada a desejar fora dela. Rodei mais de 200 km de estradas com cascalhos soltos e de diversos tamanhos, erosões e até trechos enlameados, mas nada disso causou preocupação, o GLS tirou de letra e se saiu muito bem.

 

A suspensão pneumática trabalha com eficiência, principalmente se estiver 'afinada-configurada' para o seu perfil.  No off road não raspou nenhuma vez a parte de baixo. O controle de descida funciona bem e é de fácil manuseio, inclusive para ajustar a velocidade desejada, o que pode te salvar em situações de descidas íngremes escorregadias que não dá ou não adianta pisar no freio. Eu precisei e ajustei para 2 km/h, o que tornou a descida segura e tranquila. Repeti o trajeto sem o recurso ativo e  não foi possível controlar a velocidade de descida. Bacana e prático o sistema elétrico de recolhimento do engate de reboque.  Com um click ele some ou aparece, simples assim. Idéias como esta, fazem muita diferença em todo o projeto. Mostra que estão trabalhando para resolver pequenos problemas que podemos ter no dia a dia de uso do carro. Dentro é quase a sala de uma casa: todos se escutam, mesmo que distantes.

O áudio Harman Kardon faz a vez da orquestra. Ainda existem duas telas nos encostos de cabeça com fones bluetooth e controle remoto dedicado, ótimo para distrair quando a viagem é longa ou entreter crianças a bordo. O teto solar poderia ser maior ou duplo, pois quem viaja nos bancos traseiros não tem esse privilégio. Pela altura do carro (1,85 m) a marca investiu em segurança com o sistema 'Cross Wind Assist', que auxilia quando há ventos laterais, mantendo a estabilidade do veículo. Seu comprimento também não é pequeno: são 5,13 m. Para ter um parâmetro comparativo, este suv tem medidas parecidas com de uma picape média, como a própria 'classe x' que deverá estrear por aqui no próximo ano.

 

Espaço, estilo, conforto e muita praticidade estão presentes neste modelo que nem é o topo de linha, havendo ainda o GLS 500 que só falta estender automaticamente tapete vermelho para entrar e sair dele. Pela diferença de preço dá para imaginar o quão distantes eles estão e quanto luxo mais a marca pode oferecer em seus carros. O GLS 350d custa R$ 488.000 e o GLS 500 R$ 700.000, R$ 212.000 de diferença. Será que vale gastar um pouquinho mais? Sugiro procurar o especialista em produto Mercedes-Benz, Bruno Carreiro, da concessionária Europamotors na Av. Helio Pelegrino em São Paulo. Lá, ele vai te levar para uma viagem ao mundo Mercedes-Benz e depois disso, você vai saber qual Mercedes melhor se encaixa na sua garagem.

 

Mudando um pouco de assunto mas ainda falando sobre a Mercedes, é muito interessante o que fizeram dentro do Parque do Ibirapuera: colocaram à disposição da Guarda Civil Metropolitana (GCM) dois modelos do Smart Fortwo electric drive (100% elétricos)  para o patrulhamento interno e alegria dos pulmões que por ali passam. Vale lembrar que o Smart, além de não poluir, ainda tem 85% do material utilizado em sua composição reciclável e 95% reutilizável na cadeia de produção. O veiculo contém 32 componentes, totalizando 37,3 kg, de materiais verdes, sendo que 24 kg são derivados de plástico reciclável. Bacana a ação e todos os que usam o parque agradecem, inclusive eu.

 

 

 

Flávio Verna

Insta: Flaviostm

Mais posts relacionados

Um primeiro dia frio e molhado em Suzuka

O primeiro dia do GP do Japão teve condições frio e chuva

Royal Enfield amplia opções de cores da Himalayan

Três novas cores já estão disponíveis em toda a rede de concessionárias da marca sem mudança de preço

BYD Dolphin Mini é apresentado em São Paulo

Modelo pretende seguir os passos do "irmão mais velho" BYD Dolphin

Citroën 2 CV comemora seu 75º aniversário

Citroën 2 CV teve 5.114.969 unidades produzidas entre 1949 e 1990

Este Ford Modelo 18 de 1936 será o destaque do 30º Encontro Sul-Brasileiro de Veículos Antigos

O encontro ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro nos pavilhões da Fundaparque, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha

Publicidade